Como escolher o perfume ideal

Flares Twitter Facebook Flares ×

Um perfume pode ser definido como uma solução alcoólica formada de 15% a 30% de óleos essenciais ou fragrância, que é a composição de diversas matérias-primas elaboradas pelo perfumista. A perfumaria trabalha, em média, com duas mil a três mil matérias-primas diferentes e embora a “receita” da maioria dos clássicos permaneça um segredo muito bem guardado, um perfume é descrito com base em seus aromas dominantes e dividido em notas, mais ou menos como fazem os degustadores de vinho e de uísque. Preparamos esse guia pra te ajudar a escolher o perfume ideal. 

A estrutura de um perfume é composta por três partes, representadas facilmente por uma pirâmide, e que são chamadas de notas. Podemos dizer que os aromas se destacam na fragrância de acordo com a disposição desses ingredientes de passarem ao estado gasoso, a famosa volatilidade. Quanto mais volátil, mais esse aroma segue para o topo da fórmula, e essa será a primeira impressão que você terá ao abrir o frasco.

As notas são divididas em:

1. Notas de cabeça
Estão no topo da pirâmide e são as primeiras que emergem do frasco e definem o momento em que a gente diz “gosto ou não gosto”. Por isso, é interessante deixar passar um tempinho após a aplicação para permitir que o perfume “se abra”.

2. Notas de corpo ou de coração
São as do meio da composição, para onde vão aromas mais “gentis”, mais equilibrados. Essas notas duram bem menos que as notas de fundo, ou seja, depois de um certo tempo, elas desaparecem.

3. Notas de fundo
Estão na base da composição, para onde vão os aromas mais fortes, consistentes, pesados. São os que têm maior poder de fixação (duração), os ingredientes que evaporam menos, que permanecem.

As fragrâncias são divididas em:

Naturais – Aquelas que vêm da natureza e que podem ser vegetais ou animais.
Sintéticas – Produzidas artificialmente.

Quanto a durabilidade, classificam-se assim:

Famílias Olfativas

A maioria dos perfumes combina uma família de aromas. É raro o frasco composto por um único aroma, por isso, é sempre uma boa idéia testar antes de comprar, para que você possa ter certeza de que gostou.

Tradicional

Colônias tradicionais são aquelas dominadas por aromas florais, que podem ser de uma única flor, um bouquet floral (que é uma combinação de mais de uma flor), ou de um aroma oriental, que é mais doce e muitas vezes fruto de uma combinação entre baunilha, flores e madeiras. Para colônias masculinas, também incluímos aromas amadeirados, como os populares sândalo ou cedro, além de couro, tabaco e mel. Muitas colônias tradicionais também trazem na fórmula Chypre, que abrange musgo, e bergamota.

Moderna

Há também uma família moderna ou contemporânea, que foi introduzida pela primeira vez no final da Segunda Guerra Mundial. Na maioria das vezes, estes aromas são brilhantes, e muitos são florais. Eles oferecem aromas de grama cortada fresca, chuva e vegetação brilhante como pepinos. A família moderna também inclui os aromas do oceano que foram popularizados mais recentemente e que lembram praia ou água doce. Finalmente, há também uma categoria de alimentos, que consiste em frutas frescas como peras, maçãs, pêssegos, abacaxi e manga e outra que inclui baunilha, chocolate e avelã, entre outros.

LEIA TAMBÉM:  5 dicas para quem decidiu raspar a cabeça

Os aromas comuns

A maioria dos críticos e perfumistas usa uma “roda de fragrâncias” para delinear os perfis aromáticos.

Esse gráfico classifica uma fragrância em quatro famílias:

  • Florais
  • Orientais
  • Amadeiradas
  • Frescas

A partir daí, cada família é dividida em subcategorias dispostas ao redor dessa roda. Normalmente, todo perfume comercializado hoje em dia deve ser capaz de caber em uma dessas categorias.

Tipos de Colónia

Além da concentração de aromas, há outros fatores que determinam a qualidade das colônias e perfumes. É muito importante concentrar-se na aquisição de produtos com baixas percentagens de compostos aromáticos. Quanto menor a classificação, menos potente o cheiro. É importante também dar preferência a colônias feitas a partir de ingredientes naturais, e que contenham pouco ou nenhum álcool. As colônias sintéticas e as fragrâncias à base de álcool podem causar alergia. Verifique sempre a lista de ingredientes.

Os ingredientes mais comuns são:

  • Plantas;
  • Cascas como canela e raizes;
  • Flores como rosa, jasmim e árvores cítricas;
  • Frutas frescas, produzidas de forma sintética, já que  muitas frutas frescas não têm aromas fortes, persistentes;
  • Folhas e galhos, como sálvia, lavanda, alecrim e feno;
  • Resinas, raízes e bulbos;
  • Sementes, como coentro, cominho, cacau, noz-moscada e anis;
  • Madeiras, como sândalo, cedro, pinheiro e bétula;
  • Vários óleos e compostos animais.

O modo correto de passar perfume

  • A primeira dica é bastante simples: Menos é mais. Em outras palavras, não se banhe nele. Um ou dois jatos curtos e rápidos é suficiente.
  • Aplique no pulso, atrás das orelhas, na nuca, pescoço, cotovelos e joelhos. Os pontos no pulso farão com que a fragrância aqueça e seja liberada continuamente ao longo do dia.
  • Não esfregue em sua pele ou passe um pulso no outro para fazer com que ela seque. Permita que o jato de perfume seque naturalmente.
  • Lembre-se que há outros aromas nos seu produtos de uso diário. Escolha um perfume que harmonize bem com sabonete, xampu, condicionador, produtos de barbear, produtos para o cabelo e desodorante.
  • Perfumes suaves são ideais pela manhã. Colônias normalmente liberam a fragrância ao longo de duas horas. Quanto mais forte a porcentagem de compostos aromáticos, mais a colônia vai durará. As mais fortes vão durar cerca de cinco horas, o que significa que é uma boa idéia aplicá-las bem antes de sair para o trabalho. Dessa forma, você pode ter certeza que as notas de topo não serão “arrogantes” para aqueles ao seu redor.
  • As fragrâncias mudam com base em seus hábitos diários. Comer alimentos picantes ou gordurosos irá aumentar a intensidade do perfume, portanto, se você sabe que vai consumir comida tailandesa, pode ser melhor escolher uma fragrância mais sutil.
  • A fixação do perfume esta diretamente relacionada ao tipo de pele.  Nas oleosas, a fragrância perdura por mais tempo; em peles secas, ela precisa ser reaplicada mais vezes ao dia. O tipo de pele também altera a evolução das notas, ou seja, um perfume pode apresentar grande variação de uma pessoa para outra.

 

 

 

Marcia Rocha

Márcia Rocha é consultora especializada em moda masculina, produtora e apaixonada por modas de homens e modos de mulher. É editor-in-chief do Mistermag, vive atrás de novidades, adora musica, livros, gatos e pistas de dança, não necessariamente nessa ordem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *