Estudo de um grupo de cientistas japoneses pode chegar à cura da calvície

Quem diria que as batatas fritas do McDonald’s poderiam ajudar a encontrar uma provável cura para a calvície. Ao investigar o papel desempenhado pelas Tregs – células imunes anti-inflamatórias – na saúde geral da pele, uma equipe de pesquisadores da Universidade Nacional de Yokohama, no Japão, descobriu algo impressionante. O Dimetilpolisiloxano, substância adicionada ao óleo de fritura para evitar que ele “espirre”, pode ser utilizada para produzir germes folículos pilosos (HFG em inglês). Os HFGs são a fonte reprodutiva dos folículos pilosos, pequenos órgãos que fazem com que o cabelo cresça e se mantenha.

 

Leia também: Conheça a Tricologia, ciência que trata a saúde dos fios e a calvície

 

O estudo, publicado no último dia 1 de fevereiro na revista Biomaterials, demonstra que a equipe conseguiu produzir HFGs massivamente, pela primeira vez em laboratório. A técnica gerou cerca de 5 mil folículos que foram transplantados com sucesso para as costas de camundongos sem pelo. Em pouco tempo, observou-se que pelos semelhantes a pelagem normal dos roedores começou a crescer.

 

Embora o método tenha sido utilizado apenas em ratos, a equipe defende que a técnica poderá ser aplicada a humanos, com resultados igualmente impressionantes.

Marcia Rocha

Sou consultora especializada em moda masculina, produtora e apaixonada por tudo o que está relacionado ao guarda-roupas de homens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *