Akihito Hira nasceu em Adamantina no interior do estado de São Paulo. Neste pequeno município, o estilista cresceu acompanhando o trabalho das duas avós costureiras e do avô alfaiate. Os pais também serviram de referências e inspiração para a carreira que decidiu traçar. “Eu saia para comprar tecido com minha mãe e sempre admirei como meu pai se vestia. Ainda pequeno sabia que queria ser um homem como ele”, lembra.

O talento para criar despontou quando ele ainda era garoto e construía  seus próprios brinquedos. Garrafas de plástico e tampas se transformavam em carrinhos e outros objetos que alegravam o jovem descendente de japoneses. Os anos passaram rápido e Akihito Hira precisou decidir pra qual curso prestaria vestibular. Na universidade UNESP, de Bauru, o estilista se formou em Ciências da Computação.

Akihito Hira usou peças de
suas recentes coleções

Com objetivo de alcançar sucesso na carreira de Analista de Sistemas, Akihito Hira veio para Brasília em 2000 e trabalhou exclusivamente na área por sete anos. Desde que começou a estudar Design de Moda na Faculdade AD1 até os dias atuais, o estilista administra seu tempo com os dois trabalhos, mas não esconde seu maior sonho: viver e trabalhar apenas com moda. Akihito Hira cursou um ano e meio da faculdade de design e só trancou por queria testar se estava mesmo no caminho certo.

O teste aconteceu no concurso de Novos Talentos do Capital Fashion Week em 2008. O resultado todo mundo já conhece. “Depois de um mês, a Márcia Lima me ligou dizendo que meu projeto foi escolhido por unanimidade pela curadoria do evento. Foi fantástico perceber que estava no caminho certo”, conta. Além da semana de moda de Brasília, o estilista já apresentou seu trabalho na capital carioca, no Prêmio Rio Moda Hype e recebeu convite para o Nova York Fashion Week. No ano que vem, ele participa novamente do prêmio de moda do Fashion Rio e chega a Fortaleza em abril, para o Dragão Fashion Brasil.

Estilista explica a escolha dos sapatos como referência de moda:
“Eles têm muito a ver com alfaiataria
e com a moda masculina
clássica

Quanto ao Capital Fashion Week de Alto Verão 2011, uma novidade: dessa vez, Akihito troca a passarela pelas araras do Business do evento, onde a coleção será exposta. “O tema só será revelado mesmo quando as roupas forem para o cabide”, adianta. O Mistermag promete ficar no pé para saber o que vem por aí…

RAIO-X

|AKIHITO HIRA. 32 ANOS. PAULISTA|

Uma comida que você adora, e que dá água na boca só de lembrar…
Crepe Sherazade do Crepe au Chocolat (210 Sul e 109 Norte). Amoras, framboesas e morangos frescos com chocolate ao leite derretido e sorvete de creme.

E o que você gosta de beber?
Vinho tinto.

O que você não come de jeito nenhum?
Pequi. Não gosto nem do cheiro.

Você é bem tranqüilo. Você faz o tipo mais caseiro?
Não é que eu fique sempre em casa, mas prefiro programas mais tranqüilos. Pode ter certeza que no fim de semana estarei ou em uma livraria ou no cinema. Principalmente no meio de livros, onde estudo e busco referências.

Um lugar que você não frequenta de jeito nenhum…
Onde estiver tocando axé, forró… Música eletrônica tudo bem, mas esses outros ritmos não.

O que toca no seu fone de ouvidos?
One Republic e Coldplay.

Um medo…
De altura. Eu até me desafio, mas não dou conta de ficar em cima de um prédio olhando para baixo.

Uma mania…
Confiro as peças várias vezes. Sou perfeccionista demais…

Um palavrão…
Porra!

O que te tira do sério?
Falsidade.

Influência do signo?
Sou canceriano, com ascendente em Áries, então não sou tão calmo assim…

Dias de sol ou de chuva?
Não tenho predileção. Mas por exemplo, aqui em Brasília a gente vive épocas sem chuva por muito tempo, então ficamos desejando o frio. Hoje, conhecendo bem o clima da cidade, meu lugar perfeito para morar é Brasília.

Tirando Brasília. Onde você gostaria de morar?
Estou vivendo uma época de desaceleração. Essa vida agitada, essa vida urbana não tem me agradado muito. Então, gostaria de viver em um lugar bem tranqüilo. De preferência em uma praia brasileira. Duas me encantaram muito: Búzios e Maceió.

Primavera-verão ou outono-inverno?
O inverno me agrada bastante pelo fato de poder trabalhar bastantes sobreposições, peças mais pesadas e cobrir o corpo para ficar mais bem vestido, mais elegante.

Uma temporada de um estilista que você gostaria de ter assinado…
A recente coleção da Dior.

Qual sua referência nacional de moda?
João Pimenta.

E internacional?
Eu gosto muito da alfaiataria clássica da Ermenegildo Zegna e da ousadia Tom Browne.

Em que semana de moda você gostaria de apresentar seu trabalho?
Qualquer evento da Europa eu acho bacana. Mas escolheria a Semana de Moda de Londres porque eles permitem fazer um trabalho mais conceitual.

Que peça do guarda-roupa masculino você gostaria de ter inventado?
Eu acho paletó o máximo. A estrutura para criar um é fantástica. A quantidade de entretelas, a quantidade de materiais…

Quem você gostaria que fosse cliente fiel e sempre usasse Akihito Hira?
Eu tenho algumas personalidades que fazem parte do meu processo criativo. A gente brinca que são os “musos”. Uma pessoa que é bacana e se veste muito bem é o Justin Timberlake, que acabou virando um ícone de moda masculina. Me agrada muito também o apresentador Pedro Andrade do programa Manhattan Connection. E tem também o ator Jake Gyllenhaal.

Um pecado de estilo…
Como ainda trabalho como Analista de Sistema, o que vejo muito e acho abominável é usar calça social preta, sapato preto e meia branca. Outra coisa que também incomoda é quando a gravata está muito curta ou muito longa.

Se não fosse estilista, seria o que?
Gostaria de trabalhar com comida, ser gastrônomo.

FICHA TÉCNICA

Fotografia: Bruno Santiago | Produção executiva e texto: Leandro Morais (@_LeandroMorais) | Agradecimentos: Sarah Cortez

Conheça também a mineira Anna Paula Osório
A trajetória de Eliel Sallustiano
A estilista Camila Prado, que deixa Brasília este ano e se aventura em São Paulo

CLIQUE AQUI E SIGA O MISTERMAG NO TWITTER!

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.